sexta-feira, 4 de abril de 2008

Efetivação Judicial do Direito à Saúde - II

Odeio Cesar Maia e acho que ele tem sua parcela de culpa sobre o que está acontecendo no Rio. Mas, em uma coisa tenho que dar razão a ele. No seu ex-blog ele ironizou uma decisão da justiça do Rio que determina que todos os postos de saúde fiquem abertos 24 horas.

“Uma juíza diz que postos de saúde têm de funcionar durante a crise, 24 horas. Mas se as matérias todas dizem que faltam profissionais de saúde e até autoridades falam em contratar em outros estados e até países, os postos vão funcionar com quem?”, indagou o prefeito.

É público e notório que está faltando médico no Rio de Janeiro. Inclusive alguns estados (o Rio Grande do Sul é um exemplo) estão enviando médicos para ajudar.

É aquilo que eu falei: o juiz deve achar que na administração pública só tem sádico. O juiz deve pensar que o chefe do posto de saúde chega para os médicos (vários médicos, muitos sem fazer nada, jogando playstation etc.) e diz: "- aí rapaziada, vamo tomar nosso chopp e fechar esse posto aqui antes que comece a chegar doente..."

Um comentário:

Shandor Portella disse...

kkkkk, Rodrigo tu é um comédia mesmo. Concordo em número, gênero e grau... estou chegando a uma conclusão... se o Judiciário que se meter nesse troço de orçamento e gestão da saúde deveria fazer direito. Dá a "canetada" mas também indica que a verba pro posto de saúde ficar 24 horas no ar vai sair da verba anteriormente destinada pra propaganda do Governo, verba de gabinete parlamentar entre outros gastos inúteis.

É isso aí.